Investigadores de 11 países escrevem carta em "defesa" do arquivo do império português

Publicado el: 01/04/2014 / Leido: 4851 veces / Comentarios: 0 / Archivos Adjuntos: 0

Compartir:

Investigadores de 11 países escrevem carta em "defesa" do arquivo do império português

Em causa está o facto de o Estado se preparar para deixar de tutelar o arquivo. Irmã do secretário de Estado da Cultura está entre os subscritores. Leia a carta na íntegra. 
Patrícia Cadete

Mais de uma centena de professores e investigadores, portugueses e estrangeiros, subscreveram em menos de 48 horas uma carta "em defesa" do Arquivo Histórico Ultramarino (AHU). Ângela Barreto Xavier, irmã do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, é uma das personalidades que assina a carta.

Os subscritores querem pôr um travão à integração do arquivo na Universidade de Lisboa e defendem que este deve ser tutelado pelo Estado, à semelhança de outros países europeus.

"Não se pode admitir que documentação reconhecida como importante para a história de outros países fique não na tutela do Estado, mas de um reitor e de uma universidade que não têm vocação para gerir arquivos desta dimensão", defende Tiago Reis Miranda, um dos subscritores da carta. 

"Esta carta é uma manifestação de preocupação. Estamos perante uma situação sui generis e assustadora. Os investigadores veem o arquivo como o seu melhor instrumento e local para estudar a história do império português", sublinha Tiago Reis Miranda, que também é investigador e professor da Universidade Nova de Lisboa. "Estamos a falar de um arquivo que tem quilómetros de documentação, que tem toda a documentação sobre o passado colonial português."

Contatado pelo Expresso, o assessor da Universidade de Lisboa, António Sobral, confirmou que estão "em negociações" e "empenhados em tratar da melhor maneira possível este arquivo".

A carta foi enviada na manhã de quinta-feira ao ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, ao secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, ao presidente do Instituto de Investigação Científica Tropical, ao secretário de Estado da Cultura, ao diretor-geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, ao vice-diretor para os Arquivos Nacionais e ao reitor da Universidade de Lisboa.

Subscreveram esta carta professores e investigadores de 11 países, que incluem Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Espanha, França, Itália, Alemanha, Países Baixos, Reino Unido e Estados Unidos da América. Ao todo, estão representadas 10 universidades portuguesas e 13 brasileiras.



 http://expresso.sapo.pt

Publicado el: 01/04/2014 / Leido: 4851 veces / Comentarios: 0 / Archivos Adjuntos: 0

Compartir:
Dejar comentario

Comentarios